10 dicas para encarar a reforma.

 

 

Você já tentou pintar a parede, comprar um sofá novo, trocar a cortina e, mesmo assim, ainda não está feliz com o jeito da sua casa?

Então, talvez, tenha chegado a hora de encarar uma transformação de verdade. Porém, para a maioria das pessoas, é só pensar em reforma – quebra-quebra, poeira, dinheiro... – para decidir postergar mais um pouco.

Se você se identificou com essa situação, selecionamos algumas dicas para, quem sabe, dar o empurrãozinho que faltava para tomar a iniciativa e organizar os próximos passos. 

1. Contrate um profissional

Reformar realmente não é tarefa simples e, dependendo ainda do que você esta pensando em fazer, pode dar muita dor de cabeça. Nada melhor que antes de começar a quebradeira conversar com um profissional e realizar um projeto. Começar uma obra sem saber como ficará no final será seu maior arrependimento.

2. Planeje

Depois do projeto pronto e definido é hora de planejar. Liste com detalhes o que precisa ser comprado; sua quantidade e especificação. Por exemplo: comprar piso da sala, 30 m² de porcelanato 60x60. Parece algo óbvio, mas muita gente se enrola na hora da compra, perde o foco ou o tempo certo de comprar. Lembre-se que o piso que você quer pode demorar dias ou meses pra chegar na obra. É preciso avaliar cada item. 

3. Pesquise 

A internet é uma excelente ferramenta de pesquisa. Os custos da sua obra podem variar consideravelmente, por isso esta etapa é muito importante pra você que não pode gastar muito. É preciso ter pelo menos uma estimativa bem aproximada do custo total da obra para não tomar nenhum susto no final. Mas atenção: Não compre nada antes de estabelecer exatamente o planejamento da reforma. Um erro muito cometido por quem faz reformas é comprar materiais antes do tempo. A pessoa vê uma promoção de algum produto e compra, mas só irá ser utilizá-lo daqui muito tempo. Este material vai acabar custando mais caro, pois gera transtorno de reposicionamento, pode danificar e muitas vezes seu prazo de validade fica comprometido.

4. Substitua

Alguns materiais de acabamento estão custando mais que o previsto? Substitua! Existem no mercado muitas marcas e modelos de acabamentos. Geralmente o efeito pretendido é semelhante e não irá comprometer o resultado final.

5. Mão de Obra

A mão de obra é algo muito importante e deve ser procurada com calma. Nessas horas, solicitar indicações para o seu arquiteto, ou até amigos e conhecidos, normalmente é uma boa saída.

6 .Fornecedores 

Quando escolher os fornecedores, não avalie somente custo, e sim custo-benefício. Escolher o mais barato pode significar retrabalho. Dica importante: concilie os pagamentos para os prestadores de serviços na entrega do trabalho ou materiais, nunca o seu valor total antecipado.

7. Proteja 

A poeira é inevitável. Para proteger os móveis e objetos de decoração da poeira embale com plástico ou lona. Alguns são vendidos com adesivos de fixação em lojas de materiais de construção. Tranque os cômodos livres, remova cortinas e tapetes.

8. Confira 

Mesmo que esteja sendo orientado por um profissional, acompanhe a obra para verificar se tudo está saindo conforme desejado. Será mais difícil corrigir algum erro depois de tudo pronto.

9. Plano B 

O cronograma direciona o trabalho, mas não deve ser rígido. Algumas etapas podem ser cumpridas em ordem trocada, para melhor resultado. Toda a obra está sujeita a contratempos: o tempo que não colabora, entrega de materiais errados... Pense em alternativas de forma tranquila e em conjunto com os fornecedores para encontrar a melhor solução. Seja flexível quanto a isso e, se ficar com dúvidas, converse com o seu arquiteto.

10. Respire Fundo

Melhorias em um imóvel geram expectativa e ansiedade. Lide com calma com as situações e trabalhe em parceria com os profissionais. O resultado será muito mais satisfatório.

O gerenciamento da obra é fundamental para um bom resultado final. Por isso, procure um profissional que entenda suas necessidades. Além de aprimorar o planejamento da obra, ajudando a definir custos, prazos e execução, o profissional pode dar dicas ou orientações que evitem que a reforma comprometa a estrutura do imóvel. 

Apesar de ser um custo a mais, o auxílio de um profissional evita gastos desnecessários, uma vez que a execução é feita da melhor forma possível. Isso acaba compensando o investimento.

Marcadores:

Please reload

Please reload

Please reload

Marcadores
Matérias recentes