Cobogó


Ele é figurinha antiga na arquitetura brasileira, sendo utilizado para separar e decorar ambientes de uma forma moderna e descontraída. Os cobogós cumprem três funções principais em um projeto arquitetônico: fechar ambientes mantendo a ventilação e a entrada de luminosidade; criar divisórias; e complementar a decoração. Não importa qual delas defina a sua escolha, estes blocos vazados não passam despercebidos. Passados quase cem anos desde a criação dos cobogós, eles se mantém atuais. Origem De origem nordestina, é um elemento vazado genuinamente brasileiro, criado na década de 20 por três engenheiros que patentearam o nome com as iniciais de seus sobrenomes (Coimbra, Boeckmann e Góis). Eles se inspiraram nos muxarabis, que são treliças de madeira muito usadas na arquitetura moura, presente no início da colonização pernambucana. Onde usar Como eles permitem a passagem da luz, criando ótimos efeitos e favorecem a ventilação, poderão ser usados em residências, escritórios, lojas, restaurantes, jardins, muros e fachadas, permitindo uma composição de divisória funcional e elemento decorativo ao mesmo tempo. Existem no mercado desenhos e tamanhos muito variados, como quadriculados, arredondados, ovalados ou feitos sob encomenda. Como há muitos tamanhos e modelos, é possível utilizá-los tanto para criar uma parede inteira, como para fechar apenas um pequeno espaço ou ainda simplesmente como divisória. Seu custo é baixo (a depender do modelo), sua durabilidade é grande e sua instalação é relativamente simples. As cores também são variadas: preto, vermelho, verde, amarelo, branco e tantas outras mais. Na época em que foi criado, era feito em cimento, de uma forma simples e rústica. Atualmente, com a tecnologia existente, as peças podem ser produzidas com maior precisão e beleza em diversos materiais: cerâmica, vidro, resinas, madeira, gesso, mármore e até em alumínio e aço inoxidável. Confira os produtos que selecionamos: 1 - Pina (19x19x7) da Rústicos del Favero; 2 - Palmares (25x25x8) da Rústicos del Favero; 3 - Carolina (20x20x7) da Resimix; 4 - Sphera (20x30x7,8) da Elemento V; 5 - Diagonal Flor (25x28x6,8) da Cerâmica Martins; 6 - Estrela do Mar (18,5x18,5x8) da Cerâmica Martins; 7 - Lunna (20x20x7,8) da Elemento V; 8 - Stella (20x20x7,8) da Elemento V; 9 - Folha (20x20x8) da Resimix; 10 - Decorato (20x20x7,8) da Elemento V; 11 - Quadratto (20x20x7,8) da Elemento V; 12 - Coração (20x20x8) da Resimix; 13 - Folha (25x25x8) da Cerâmica Martins; 14 - Reto Xis (19x19x7) da Cerâmica Martins.

Marcadores
Matérias recentes