PVC

 

 

Você Sabia?

O PVC (policloreto de vinila) é um dos plásticos mais conhecidos, tanto que podemos admitir que tudo pode ser feito com ele. Trata-se um termoplástico amorfo, que pode ser transparente ( sempre um pouco azulado); predominante em objetos comuns até os anos 1970, seu lugar vem sendo cada vez mais ocupado (por questões ecológicas) pelo polipropileno (PP), pelo poli(tereftalato de etila) PET e pelo polietileno (PE).

A calandragem possibilita que se obtenha uma folha continua de PVC utilizada como membrana à prova de umidade (usada sob o concreto), bem como substitutos para lonas impermeabilizadas e oleados, imitações de itens de couro falso para bagagem e objetos infláveis. O PVC rígido pode ser extrudado para produzir canos, molduras, folhas, fitas, etc. Quando flexível, pode ser transformado em mangueiras de jardim, estofamentos e revestimentos de cabos elétricos. Com moldagem por injeção, o PVC pode ser usado na produção de objetos como válvulas, conectores, calçados, embalagens de cosméticos e materiais de uso hospitalar. A termoformagem também é muito usada na fabricação de embalagens.

Como revestimento, na forma de uma pasta viscosa chamada Plastisol ( pasta vinílica), é usado em tecidos e peças de metal. A colagem e a soldagem do PVC são fáceis.

Pontos Fortes: custo, flexibilidade ou rigidez, boa resistência química, bom isolamento elétrico, autoextinguibilidade – que torna útil em construções, facilidade de reciclagem.

Pontos Fracos: sensibilidade a raios UV, necessidade de ferramentas especiais ( aço inoxidável ou com tratamento anticorrosão), resistência química limitada quando transparente, baixa resistência a impactos sob baixas temperaturas ( frágil a -10ºC), emissão tóxica de vapor de ácido clorídrico em contato com o fogo.

Referência: Livro “Materiologia: o guia criativo de materiais e tecnologia”.

Please reload

Please reload

Please reload

Marcadores
Matérias recentes