MDF X MDP

 

 

A principal diferença entre o MDP e o MDF é que no painel de MDP são utilizadas partículas de madeira em camadas, ficando as mais finas nas superfícies e as mais grossas no miolo. Já no MDF aglutinam-se fibras de madeira. Porém, ambos são classificados como painéis de madeira de média densidade e utilizam as mesmas espécies de madeira, provenientes de áreas de reflorestamento.

No processo de prensagem, o MDF (fibra) necessita de mais material que o MDP (partículas). Por isso os móveis em MDF são, sem dúvida, mais resistentes, fortes e pesados. E por necessitar de mais material, também mais caros. 

O MDP foi criado como uma alternativa mais barata e, se usado de forma inteligente em associação com o MDF, é possível tirar vantagens dos dois tipos de materiais no que se refere à aplicação final. O MDP pertence a uma nova geração de painéis de partículas de média densidade com características superiores e totalmente distintas dos painéis de madeira aglomerada de antigamente.

USO

O MDF permite mais criatividade no design do móvel, pois pode receber formas arredondadas e com riqueza de contornos. Ele recebe mais facilmente a aplicação tanto de pintura como de PVC. É recomendado para os casos que necessitem de usinagens de superfície ou topo, pois ele proporciona melhor resultado de acabamento. Usinagens em baixo relevo, entalhes ou cantos arredondados também pedem MDF.

De uso limitado, o MDP é mundialmente mais utilizado na fabricação de móveis de linhas retas, como portas, prateleiras, divisórias, tampos retos, laterais e frentes de gavetas retas, enfim, em partes verticais e horizontais do móvel.

Cada um dos materiais lhe garante vantagem para uma certa utilidade.

Outro aspecto a ser avaliado é que o MDP é mais resistente quando se trata de ser desmontado e montado novamente. O MDF é ideal para ser montado em caráter permanente, enquanto o MDP é mais flexível e lhe permite fazer mudanças sem maiores problemas.

UMIDADE E CUPIM

Nem o MDF ou MDP são resistentes a umidade ou cupins. Para evitar que recebam umidade e estufem é imprescindível que os topos dos painéis sejam sempre acabados, visando proteger as bordas contra ação de água ou umidade, inclusive nas partes não visíveis.

Há também no mercado painéis, tanto de MDF quanto de MDP, com tratamento complementar que os protegem da umidade, cupins e bactérias. Quanto tratados recebem um selo de certificação que os identificam e garantem sua maior resistência em ambientes sujeitos a estas condições. Como o tratamento eleva o custo do material, seu uso deve ser limitado.

ACABAMENTO

Quando escolhemos entre os diferentes tipos de acabamento, em cores ou madeirados, para os móveis feitos em marcenaria, o que estamos selecionando é o revestimento melamínico dos painéis. Trata-se de uma película decorativa de resina termo fundida ao painel com pressão e calor, que possibilita a grande variedade de padrões, cores e texturas presentes no mercado. Os painéis também podem ser usados em seu aspecto natural, recebendo somente um verniz, ou ainda pintados, laqueados ou receberem outro tipo de revestimento.

 

Please reload

Please reload

Please reload

Marcadores
Matérias recentes